quarta-feira, 1 de maio de 2013

Tradutora de Sonhos

Danielle Ribeiro tem um jeito especial de ser e ver o mundo. Um olhar atento para a delicadeza dos detalhes. Sensibilidade apurada. Ouvido curioso. Mãos com leveza de um pássaro que voa alto na imaginação, na poesia, na dança, na música, nos filmes, moda, na decoração e na vida.
Danielle é múltipla. Nasceu com uma necessidade de criar. Dança desde os três anos. E o que aprende na psicologia serve para o trabalho minucioso e paciente que empreende em suas jóias repleta de significados e sensações. Da dança vem o ritmo. O improviso. A Liberdade.
Talentosa demais para deixar passar o que está ao seu redor. Alma aberta para 1001 possibilidades. Tudo inspira. Um detalhe que parece estar ali, meio por acaso, mas na verdade foi todinho pensando. Uma amante da sutileza mágica que transforma e da forma a vida e as suas jóias.
Talvez essa seja sua marca registrada.
Ana Paula Juruena Delgado - Jornalista e colaboradora do Blog Reverie
 
Ana Paula. Sensível. Astuta. Criativa. Pensa sorrindo. Escreve brincando. Tuas palavras dançam no ritmo da tua alma...livres, leves e soltas e quando num texto, me tocam.  E é assim que trabalhamos, sonhando acordadas entre cafés, histórias e memórias de uma amizade que vem de longe e caminha pro sempre. Tua amizade, coragem e competência tornam este blog real. Então minha amiga, muito obrigada porque a TRADUTORA DE SONHOS AQUI ÉS TU!
Danielle Ribeiro


E foi assim que esta história começou...

Tudo começou como uma grande brincadeira. E como toda boa diversão fui me apaixonando mais e mais. Resolvi me aperfeiçoar em um curso de extensão, por acaso, entrei em um concurso e... Voilá!    

1º lugar (Categoria estudante) – Danielle Dias Ribeiro (Porto Alegre – RS)
Colar da Dor e do Amor
Aluna do Curso de extensão de Design de Jóias da Universidade Feevale RS
Patrocínio: Celso Dornelles e Mariana Cidade
O concurso Design de Jóias Ajorsul 2010 foi dividido em duas categorias – profissional e estudante – o tema proposto foi contrastes. Minha inspiração foi o amor e dor.
Alegria e tristeza, esperança e desespero, prazer e dor... movimentos contrários mas indissolúveis, inerentes a vivencia do amor. O ouro amarelo e diamantes, representam a beleza, a riqueza, o brilho e  intensidade provocadas pelos sentimentos de amor. Já o ouro branco faz referencia a “ausência de cor” presente na dor.
No desenho da joia, represento o amor e a dor em lados opostos, como afetos que se contrapõe e no centro da joia se cruzam, demonstrando a indissociabilidade de ambos. De um lado, o arame farpado representa a dor e de outro, a trepadeira com flores, o amor. As flores simbolizam a vida, o fruto, a generosidade, sensualidade e sexualidade que tendem a esconder as farpas que constituem a dor.

... da Dor e do Amor
Foto: Fabrício Simões


 

Celso Dornelles (vencedor primeiro lugar profissional) Manuela Medeiros, Claudemir Bernardo e eu!